Factos sobre alterações climáticas

  • Apesar de se terem tornado mais mediáticas recentemente, as alterações climáticas são estudadas há décadas. Na Primeira Conferência Mundial do Clima, em 1979, a necessidade de “antever e prevenir potenciais alterações no clima causadas pelos seres humanos” já tinha sido considerada como um assunto urgente;
  • As alterações climáticas causadas pelo Homem (antropogénicas) não são apenas uma preocupação futura: atualmente, os extremos meteorológicos como ondas de calor e precipitação intensa têm vindo a agravar-se severamente em todas as regiões do globo;
  • À medida que a temperatura aumenta, as alterações no clima agudizam-se cada vez mais em frequência e intensidade;
  • A última década foi provavelmente a mais quente dos últimos 125 mil anos, e os anos 2016 e 2020 foram os anos mais quentes de que há registo;
  • A subida do nível médio do mar é causada pelo aquecimento do sistema climático, o que resulta na expansão térmica dos oceanos e no derretimento das camadas de gelo em terra;
  • As reduções pontuais nas emissões de gases com efeito de estufa resultantes, por exemplo, da pandemia de COVID-19 ou de crises financeiras, têm um efeito insignificante na trajetória global de aquecimento;
  • As alterações climáticas manifestam-se de diferentes formas em diferentes partes do mundo. Por exemplo, as mudanças na precipitação média anual são bastante heterogéneas consoante a localização: projetam-se aumentos em latitudes elevadas e no Pacífico equatorial, enquanto nos subtrópicos (onde Portugal se localiza) se projeta uma diminuição substancial;
  • Na União Europeia, as perdas económicas causadas pela maior frequência de fenómenos climáticos extremos ultrapassam já os 12 mil milhões de euros por ano;
  • Espera-se que entre 2030 e 2050 as alterações climáticas causem 250 mil mortes adicionais por ano a nível mundial, causadas por subnutrição, stress térmico e doenças como a malária;
  • A adaptação às alterações climáticas pode ser autónoma (ou espontânea), quando ocorre como resposta a eventos climáticos sem haver planeamento nem objetivo consciente de lidar com as alterações climáticas; ou planeada, quando são tomadas decisões políticas havendo um conhecimento inerente de que estão a ocorrer alterações às condições habituais.

Para mais informações sobre alterações climáticas consulte a lista de fontes.

Notícias

AMAL promove visita de parceiros noruegueses ao Algarve para partilha de conhecimentos na adaptação às alterações climáticas

A Comunidade Intermunicipal do Algarve promoveu, recentemente, um Workshop e uma visita a Lagos, que envolveu técnicos municipais e os parceiros noruegueses do projeto AwK – Adaptation with Knowledge, Climate Change. Estas iniciativas integram as vertentes de comunicação, sensibilização e intercâmbio do AwK, um projeto da AMAL através do qual estão a ser criadas as

Ler Mais »

«A Natureza não tira férias»: Algarve apela a um turismo sustentável

«A Natureza não tira férias» é o claim da nova campanha do Turismo de Algarve que pretende sensibilizar para um turismo sustentável e chamar a atenção para as consequências das alterações climáticas no destino. A campanha arranca esta segunda-feira e prolonga-se até setembro, apelando a que as boas práticas sejam mantidas por todos, mesmo em

Ler Mais »

Representantes da AMAL e RTA visitam parceiros noruegueses para partilha de conhecimentos em adaptação às alterações climáticas

No âmbito do projeto AwK – Adaptation with Knowledge, Climate Change, cujo principal objetivo é melhorar a capacidade de resposta do Algarve face às alterações climáticas e promover a implementação do Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Algarve (PIAAC-AMAL), a equipa de projeto da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e da Região de

Ler Mais »

Implementação do PIAAC-AMAL começa com candidatura aprovada no EEA Grants

A cerimónia pública de apresentação dos projetos aprovados no âmbito do EEA Grants decorreu no passado dia 21 de dezembro de 2020, via streaming, e contou com a presença do Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes. A Comunidade Intermunicipal do Algarve, na qualidade de entidade promotora do Plano Intermunicipal de

Ler Mais »
Scroll to Top